Nuno Lacerda

Nuno Lacerda

Candidato a Presidente da Câmara Municipal de Espinho em 2017

Nasci em 1960, sou casado e pai de dois filhos.

Arquiteto, Professor e Investigador da Universidade do Porto desde que me formei em 1987.

Sou uma pessoa focada em objetivos para cumprir. Acredito no valor do trabalho, na justiça social, na criatividade e oriento a minha vida por princípios de respeito e amor ao próximo.

Sempre assumi posições públicas de um modo responsável e consciente e livre, sou um candidato Independente e pauto a minha ação cívica, profissional e familiar por valores humanitários e de fidelidade a causas e justiça social.

Sempre fui e sou um homem com olhos postos no futuro, com experiência em gestão de projetos e empresas, com centenas de obras já realizadas por todo o mundo, e diversos livros publicados sobre Arquitetura, Urbanismo, Cidades Inteligentes, Inovação aplicada aos projetos de Habitação e à tecnologia da Construção.

Apresento-me como um filho da Terra que se coloca à disposição da sua comunidade para a servir com toda a dedicação, empenho e capacidade de trabalho, de modo a atingirmos todos, os objetivos que nos propomos alcançar.

Queremos Espinho Vivo, Atrativo e Inclusivo.

  • Ideologia Política:Humanista e Por Espinho
  • Religião:Católica
  • Data de Nascimento:6 Outubro 1960
  • Conhecido por:Arquiteto, Professor Universitário, Designer e Cenógrafo
Nuno Lacerda

Educação e Ensino

Escola Primária

A sua formação como pessoa realiza-se em vários contextos, escalas e ambientes quer do ponto de vista geográfico, económico, social, quer cultural. Entre Espinho, terra do seu pai e avós; Paredes, onde dá os primeiros passos; Vouzela terra de sua mãe e avós. A Escola Primária, realiza-se de um modo tradicional, onde desde o início da sua formação se evidencia uma forte inclinação para o desenvolvimento de capacidades de desenho e do domínio dos aspectos da representação gráfica e corporal, capacidades de escrita e gosto pela leitura.

Ciclo Preparatório

Escola Sá Couto

(1969-1979)

Nos finais dos anos 60 e início dos anos 70 frequenta o Ciclo Preparatório na Escola Sá Couto, na rua 26 e aí integrou quer o clube o de “montanha e natureza” quer o clube de “aeromodelismo”. Inicia actividades na Paróquia de Espinho, integrando mais tarde o Coro, o Jornal Novo Rumo e a Casa da Cultura da Paróquia localizada na rua20/23. A forte participação na secção cultural da Académica de Espinho com o contacto, formação e aprendizagem com grandes vultos da então "intelectualidade" de Espinho, leva-o a desenvolver uma continuada e permanente ligação e mantida até aos dias de hoje ao mundo do Teatro, Cinema, Artes plásticas e da Arquitectura em que se forma.

Ensino Secundário

Escola Secundária Dr. Manuel Laranjeira

(1972-1979)

A inscrição no “Liceu” de Espinho, nas antigas instalações do Colégio de S. Luís na rua 28, permite dar início a todo um processo de consciencialização política, presenciando e participando nos momentos de liberdade que o pós 25 de Abril, ofereceu a Portugal. Foi um dos alunos que inauguraram as "novas" instalações da Escola Secundária Manuel Laranjeira, onde de um modo activo, participativo e dedicado integrou associações de estudantes e comissões diversas. Foram vários os professores de excelência que o marcaram.

Arquitecto

Escola Superior de Belas Artes do Porto e Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto

(1980-1987)

Em 1980 inscreve-se na ESBAP no curso de Arquitectura, a sua forte inclinação e gosto pelo desenho, pela arte e pela criação levaram-no a dedicar-se com exclusividade ao curso, tornando-se um distinto e referenciado aluno, tendo sido distinguido com diversos prémios e bolsas ao longo dos anos da sua formação Escolar. A passagem para a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, onde completa o curso leva-o a desenvolver o gosto ela investigação científica, pelo Projecto aplicado e pela metodologia de Ensino que o leva a terminar o curso com distinção e excelência, tendo sido convidado para integrar o corpo docente da faculdade em 1987. Em 1987 e como resultado do bom trabalho final de curso, integra e inicia o trabalho como arquitecto no grupo fundador do Centro de Estudos da Faculdade de Arquitectura (CEFA). No ano seguinte obtém o 1º lugar no concurso público para a Elaboração do Estudo-Prévio do Projecto de Arquitectura do Complexo B – Cineteatro em Viseu tornando-se um dos jovens arquitectos nacionais com maior número de Concurso de Arquitectura vencidos.

Professor

Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto

(1992 - ao presente)

Foi assistente estagiário na Unidade Pedagógica de Viseu da FAUP, tendo exercido a actividade docente na unidade curricular Iniciação ao Projecto (área de Projecto) e em Teoria Geral da Organização do Espaço (área de História) sob a regência do Professor Arquitecto Fernando Távora. Tornou-se Assistente (em 1992), e Professor Auxiliar (desde 2008). Como Professor Auxiliar e até 2010 exerceu actividade docente na Unidade Curricular Projecto IV (Área de Projecto). Desde 2010 é Regente da Unidade Curricular de Construção II e desde 2013 da nova Unidade Curricular ProjectoBIM que criou na FAUP. Coopera no desenvolvimento e coordenação científica do curso de Arquitectura na Universidade José Eduardo dos Santos em Huambo, Angola. Em 2017 realiza com mérito as Provas de Agregação na Universidade do Porto.

Carreira Profissional

Arquitecto, Designer, Cenógrafo

(1987 início)

O interesse pelo Projecto, pela Construção e pela Investigação aplicada, é transversal na intensa e preenchida actividade enquanto docente, investigador e arquitecto. Temas como a Inovação em Arquitectura, o Design, a Cenografia, Materiais e os novos processos construtivos têm sido determinantes no processo de construção da sua identidade arquitectónica, enquanto profissional, na empresa que dirige (CNLL), sediada em Espinho. A sua empresa, espelha a sua ideia de arquitectura que assenta no homem como figura central do espaço construído, num eterno apelo aos sentidos e a uma persistente e irreverente vontade de experimentação e de procura por novos materiais, formas e conceitos: Centro Multimeios de Espinho, Teatro Carlos Alberto, Centro Escolar de Mouriz, Casa Valongo. É membro fundador do Grupo BIMFORUM Portugal; membro do grupo Habitar; membro do comissão científica do 2º Congresso Internacional Habitar no Espaço Lusófono (CIHEL) LNEC. O seu mais recente trabalho de cenografia foi em "Sombras", uma criação de Ricardo Pais para o Teatro Nacional de São João e, de momento, encontra-se a desenvolver trabalho de cenografia para Luis de Matos / RTP.

Curiosidades

Galeria